DTJ empossa novas Prendas e Peões

As atividades ocorreram na última sexta-feira, dia 5, na Sede Parque dos Viajantes

Foto: Luciane Bueno

Foi realizado, na última sexta-feira, dia 5 de julho, as pré-estréias das invernadas Juvenil e Veterana, do Departamento Tradicionalista do Clube Juvenil. Além das pré-estréias, a data ainda contou com a posse da nova gestão de Prendas e Peões do DTJ.

As provas do concurso para escolha das novas Prendas e Peões – que foram as fases internas da 51ª Ciranda Cultural de Prenda e do 33º Entrevero de Peões – aconteceram na quinta-feira, com a divulgação dos resultados durante o evento na sexta-feira. A disputa na categoria Adulta foi entre Eduarda Rigon de Lima e Dhyulia de Melo Denkio Silva. A vencedora, foi Eduarda Rigon de Lima, que após realizar uma série de testes, como uma prova escrita, uma mostra folclórica e provas artísticas, foi consagrada como a mais nova Prenda Adulta do DTJ e irá representar o Departamento na fase regional da 51ª Ciranda Cultural de Prenda, que ocorrerá em Passo Fundo, no CTG Dom Luiz Felipe Nadal, em junho de 2020.

Além de Eduarda, o DTJ será representado no evento por mais três Prendas. São elas: a Prenda Juvenil, Luana Bortolotto; a Prenda Mirim, Isadora Felini; e a Prenda Pré-mirim, Ketlyn Malhuck Odorcick. Também foram escolhidos os três novos Peões do DTJ, que irão representar o Departamento na 33ª edição do Entrevero de Peões. São eles: o Guri Farroupilha, Luiz Henrique Goelzer Moreira; o Piá Farroupilha, João Otávio Goelzer Moreira; e o Piazito, Brayan Gabriel Valendorf de Oliveira.

Durante a noite, foram feitas homenagens às Prendas Sofia Avila, por sua conquista como 1ª Prenda Juvenil da 7ª Região Tradicionalista na última Ciranda Cultural, e Emilly Pereira Alves, pelo período que representou o DTJ como 3ª Prenda da 7ª RT, na gestão 2018/2019. O evento ainda contou com as Pré-estreias das invernadas Juvenil e Veterana. O elenco Juvenil prestou seu tributo às irmãs Zarrans, as primeiras mulheres a ingressarem no movimento tradicionalista, em 1949. Já o elenco Veterano retratou a obra literária, ‘A Casa das Sete Mulheres’. As coreografias de entrada e saída foram produzidas pelo coreógrafo Tiago Damiani e as músicas que serão utilizadas pela invernada Juvenil foram desenvolvidas exclusivamente para o DTJ.